Em momentos de economia instável e crise financeira, não há como fugir do assunto ou não pensar na redução de custos nas empresas. E em alguns casos, essa ação pode ser traumática e até mesmo afetar o crescimento do negócio. Contudo, em outros, a otimização do investimento e a maximização dos resultados obtidos são soluções positivas para reduzir os custos e aumentar a lucratividade.

Uma excelente forma de fazer isso é através da adoção de um Centro de Serviços Compartilhados — esses CSCs são braços das organizações que centralizam serviços em comum. Além de possibilitarem a redução de custos nas organizações, eles facilitam a padronização e a centralização de processos de atendimento de demandas internas comuns a toda a empresa, sendo uma solução altamente recomendada para as de médio e grande porte.

Quer saber mais sobre como um CSC pode otimizar os investimentos de sua empresa e facilitar a administração dela? Então, continue lendo este post!

Departamentos enxutos

Com a centralização de demandas em um CSC, a empresa pode contar com uma equipe robusta ainda que enxugue o número de funcionários. Um exemplo: uma empresa com filiais pode unificar seu setor de TI, criando uma equipe de 10 profissionais ao invés de manter equipes distintas com 2 ou mais colaboradores em cada localidade. E o mesmo pode se aplicar a setores como Comunicação, RH, Financeiro, Compras, Jurídico, dentre outros.

Redução de taxas e impostos

Ao utilizar um Centro de Serviços Compartilhados para três empresas distintas do mesmo grupo, por exemplo, há uma considerável redução de taxas e impostos na realização dos trâmites legais e comerciais.

Isso porque algumas transações serão realizadas sob um único CNPJ para todas as empresas atendidas pelo CSC. É o caso da implantação de sistemas de informática, como um ERP ou CRM.

Localização estratégica

Sem a necessidade de estar na mesma região geográfica que as lojas, fábricas, subsidiárias ou filiais, o CSC pode ser estrategicamente instalado em uma localização com impostos reduzidos e mão de obra especializada abundante.

Além de possibilitar um aumento da profissionalização das atividades desenvolvidas pelo Centro de Serviços Compartilhados, haverá a possibilidade de instalá-lo mais próximo dos melhores fornecedores ou em cidades nas quais o custo de manutenção do CSC seja reduzido.

Poder de negociação

Em outro exemplo, quando um setor de Compras negocia materiais de escritório para uma empresa, o seu poder de negociação é menor do que quando o mesmo setor de um Centro de Serviços Compartilhados faz a negociação, porém para atender necessidades em maior escala. Trata-se de uma lógica simples: quanto maior a quantidade, menor o valor unitário — e isso representa uma economia significativa para qualquer empresa.

Padronização dos serviços

Ao reunir setores estratégicos da empresa,  existe a possibilidade da padronização dos serviços compartilhados. Seja no padrão de qualidade ou até nas estratégias de branding, que envolvem ações de Comunicação e Marketing, principalmente. Portanto, unificar serviços deixa de ser apenas uma forma de redução de custos nas empresas e passa a representar estratégias de atuação e posicionamento perante o mercado.

Como vimos, adotar o formato de Centro de Serviços Compartilhados extrapola os benefícios idealizados de redução de custos nas empresas. Além disso, ele possibilita a consolidação de estratégias que primam pela qualidade do trabalho.

Quer saber como as empresas estão utilizando a estratégia de Centro de Serviços compartilhados e conhecer outras formas de otimizar seus investimentos, então clique aqui e baixe um relatório exclusivo sobre CSC!