O ERP e o CRM são os primeiros sistemas que uma empresa deve pensar em adquirir para gerenciar as suas atividades. Existem muitas confusões quanto ao uso e a aplicabilidade de cada um na rotina empresarial, porém eles possuem muitas diferenças e são totalmente complementares.

O ERP — sigla de Enterprise Resource Planning, mais conhecido no Brasil como Sistema de Gestão Empresarial — tem foco a gestão e integração de todas as áreas de uma empresa, como a administrativa e financeira, a de produção, gestão de pessoas, compras e vendas, dentre muitas outras.

Já o CRM — Customer Relationship Management, que é um Sistema Gestão de Relacionamento com o Cliente — tem como função básica gerenciar todo o processo de vendas da empresa, desde a aquisição dos clientes, negociação, fechamento de vendas e suporte pós-venda ou atendimento ao cliente.

Ambos têm como ponto comum o gerenciamento de informações estratégicas para monitorar a saúde de uma organização e apoias na tomada de decisões de seus coordenadores, gerentes e diretores.

Quando deve-se usar um sistema de ERP?

O ERP é um software de gestão básica de uma empresa e deve ser utilizado no planejamento dos recursos da empresa, principalmente para gerenciar a produção, o estoque e o fluxo de pagamentos garantindo ao empresário controle financeiro, fiscal e contábil. Com este sistema, é possível agregar informações sobre recebimentos de receitas, pagamentos de despesas levando em conta os custos e tributações para cada transação.

A principal premissa para o uso desta ferramenta é mapear e padronizar os processos para melhorar a comunicação dos departamentos, automatizar procedimentos e integrar as áreas de uma empresa, evitando o retrabalho e dando maior produtividade para os usuários finais. A principal funcionalidade de um ERP é auxiliar na tomada de decisões e ações de gestão, em que é possível acompanhar em relatórios ou gráficos o desempenho das principais áreas de uma companhia auxiliando em questões como as de redução de custos e investimentos em inovações.

Quando utilizar um CRM para gerenciar a carteira de clientes?

O CRM trata-se de uma metodologia para gerenciar a base de clientes de uma empresa dando maior confiabilidade e facilidade de consulta às informações comerciais. Com ele, é possível reunir o máximo de informações sobre um cliente para efetivar uma venda. Isso porque este software auxilia o vendedor a identificar as necessidades dos clientes para oferecer o produto adequado no momento correto.

Para a empresa, o CRM ajuda principalmente a entender o mercado, avaliar o fluxo de vendas, definir metas e fazer a avaliação de performance da equipe comercial. Além disso, é possível acompanhar o desempenho dos seus produtos para planejar ações de marketing, em que é possível ofertar produtos complementares ou de maior valor para os clientes que necessitarem.

Qual é a relação entre ERP e CRM?

Enquanto o ERP é mais focado no gerenciamento interno da empresa e em suas relações com os fornecedores, o CRM é destinado a otimização do processo de vendas e de campanhas de marketing, melhoria no atendimento ao cliente, além de facilitar análises de mercado e da concorrência, identificação de tendências e melhorias na experiência do consumidor com a marca de sua empresa. De um modo geral, as duas soluções são igualmente importantes para uma organização e quando integradas, se complementam e aprimoram sua gestão, afinal é por meio dessa integração que a companhia extraí informações consolidadas das previsões em vendas, despesas e receitas em um único sistema — o que facilita a tomada de decisões para garantir o crescimento da empresa.

Curtiu as diferenças entre ERP e CRM? Ainda tem dúvidas? Se sim, faça um comentário abaixo e nos mande as suas perguntas ou considerações!