A Microsoft anunciou o nome Microsoft Dynamics AX como a mais nova versão do ERP Microsoft. Em oposição às anteriores, a marca não inclui ano ou número da versão. Essa simplificação reflete o novo serviço, que é baseado em nuvem e deverá ser atualizado regularmente.

O produto sofreu uma grande transformação que é destinada ao mundo mobile first (prioridade para os dispositivos móveis) e cloud first (prioridade para a nuvem). Além disso, a Microsoft promete um modelo novo e simples para os preços de assinatura da solução.

Para que você saiba mais sobre as novidades dessa plataforma, selecionamos os destaques da entrevista feita pelo ERP Software Blog com o Mike Ehrenberg, Técnico Associado da Microsoft e Diretor Tecnológico Responsável pelas Soluções em Negócios da Microsoft (tradução livre).

Quando o novo produto estará disponível para o público?

Segundo Mike Ehrenberg, alguns projetos com clientes selecionados antecipadamente já estão no ar. Em seguida, um programa prévio foi disponibilizado ao público na semana de 23 de novembro de 2015. Já a disponibilidade ao público geral é esperada para o primeiro trimestre de 2016.

Os 5 pilares que levaram a transformação do Microsoft Dynamics AX

De acordo com o profissional da Microsoft, o novo lançamento foi um dos mais significativos de seus 12 anos trabalhando com a linha Dynamics. Ele ainda afirmou que a transformação se baseou em 5 pilares, sendo eles: experiência do usuário (UX – User Experience), business intelligence (BI), produtividade em geral e em negócios, migração para a nuvem e o gerenciamento do cliente relativo ao ciclo de vida do seu projeto. Observe a seguir os destaques de cada pilar:

Experiência do Usuário

A nova versão do produto promete uma experiência elegante, moderna e intuitiva, baseada em HTML5. Além de ser ideal para o Microsoft Edge e vários outros browsers, o Dynamics AX terá aplicativos para Windows 10, iOS e Android. Com o intuito de entregar a informação solicitada pelo usuário o mais rápido possível, foram feitas diversas análises de usabilidade para eliminar cliques, digitação, janelas e outras ações desnecessárias.

Além disso, foi adicionada uma nova função chamada “Guias de Tarefa” (Task Guides), que oferece um modo de treinamento embutido. Dessa maneira, o usuário pode gravar todos os passos/ações de um processo e transformá-los em um “Guia de Tarefa” (tutorial do processo). Com isso, os novos usuários poderão executar a mesma ação com indicadores visuais para cada passo. Cada “Guia de Tarefa” também pode ser utilizado via comando de voz através do Cortana.

Business Intelligence

A cada dia, mais empresas buscam transformar os seus dados em “insights” que permitam ações mais inteligentes e que possam gerar melhores resultados. Com isso em mente, as equipes de PowerBI e Azure SQL trabalharam para entregar o PowerBI como uma solução nativa. O resultado foi um sistema embutido no Dynamics AX que, com a ajuda do time de Azure SQL, fornece dados próximos ao tempo real. A equipe de Mike Ehrenberg, também começou a utilizar o módulo de aprendizagem de máquina para prever demandas no ERP Microsoft. O entrevistado também afirmou que pretende oferecer suporte para aumentar a eficiência desta funcionalidade.

Produtividade

Duas das prioridades da Microsoft incluem a reinvenção dos processos de negócios e a produtividade. O novo Microsoft Dynamics AX foi desenvolvido com base nesses objetivos. Com isso, foi feito um grande investimento na interoperabilidade do ERP Microsoft com os softwares Office 365, PowerBI e Skype for Business.

O Dynamics AX não é o único software utilizado para realizar um processo ou procedimento, ou seja, as ferramentas de produtividade e análise também são necessárias. Sendo assim, a melhor maneira de transformar essa necessidade em vantagem é fazendo com que a integração pareça quase imperceptível e, consequentemente reduzindo o tempo de execução das tarefas.

A interoperabilidade entre os softwares de produtividade é baseada em um conceito introduzido pela Microsoft chamado “Workspaces”. Ele se refere a um espaço que permite que o usuário unifique os dados, a análise, o processo e as pessoas que estão colaborando, com o intuito de executar com processo complexo. Com isso, foram criados vários “Workspaces” em diversas áreas para possibilitar um ambiente com esses atributos.

A Nuvem

Junto a reinvenção dos processos e a produtividade, a terceira prioridade da Microsoft é a nuvem. O Dynamics AX será entregue em nuvem e, mais especificamente, no Microsoft Azure. Ou seja, toda escolha de arquitetura e design foi feita com o intuito de ser uma solução excelente em nuvem.

Ao introduzir o produto como “cloud first”, ele simplifica o processo de aquisição e oferece o sistema quase instantaneamente. Além disso, a nuvem possibilita maior elasticidade para momentos de maior e menor uso, alta disponibilidade e recuperação em caso de desastre embutidos e ainda permite que o seu ambiente de testes seja próximo ao seu ambiente de desenvolvimento.

Outro destaque, foi equipar o sistema em nuvem com instrumentos e telemetria que ajuda a identificar o que está sendo utilizado ou não. Com isso, a equipe de AX já conseguiu identificar necessidades através de clientes antecipados e corrigir problemas pró-ativamente.

Por outro lado, o sistema também será oferecido on-premises em 2016. A Microsoft acredita que essa modalidade ainda é importante para o cliente e se compromete a entregá-la.

Lifecycle Services

O Lifecycle Services já existe na versão atual do Dynamics AX, mas promete uma grande evolução para o novo produto. O serviço permite que o cliente administre todo o ciclo de vida do produto, desde o planejamento do projeto até o gerenciamento e manutenção do sistema após o “go-live”. Unido a nuvem, ele permitirá a aplicação das melhores práticas do mercado, como a formalização do desenvolvimento de testes e produção, bem como facilitará a manutenção através da atualização de software.

Como será a implementação do Microsoft Dynamics AX?

O Dynamics AX 2012 continuará disponível on-premise, enquanto a nova versão será disponibilizada inicialmente na nuvem. Em 2016, ela será disponibilizada também on-premise.

Mike Ehrenberg finaliza a entrevista reforçando que os destaques do novo ERP Microsoft incluem a sua performance nativa na nuvem e a capacidade de acessar e analisar dados próximos do tempo real. Por fim, ele também afirma que os preços do novo produto são mais simples que os da versão anterior e que recepção desse novo forma tem sido positiva.

Fonte: ERP Software Blog